menu
     
     
     
     
     
     
 
  
 
 
Agudos, 12/11/2019, 23:52


Seminaristas agradecem aos frades e benfeitores
Imagens: Ação de Graças pelos 60 anos de Agudos - 2010
Ação de Graças marca os 60 anos do Seminário
Sessão de Lançamento do Livro “Jardim de Deus”
ENTARDECER DE UMA HISTÓRIA
(fatos marcantes nos 60 ANOS - III )
(fatos marcantes nos 60 ANOS - II )
(fatos marcantes - I )
Jardim de Deus
Sessão solene abre comemoração pelos 60 anos do Seminário
Sua Missão: Seminário e Escola de Ensino médio
Memória dos que fizeram esta história II - Frei Walter Hugo de Almeida
Memória dos que fizeram esta história I - Frei Walter Hugo de Almeida
Central de Encontros - Frei Walter Hugo de Almeida
Jardim de Deus - Frei Walter Hugo de Almeida
Realidade e Recordação - Frei Walter Hugo de Almeida


(fatos marcantes - I )

Façamos um passeio de 1973 a 2009, por esse anos de história, registrando os fatos marcantes desta Casa de Acolhimento vocacional, de Formação e de Estudos.

Quem percorre o interior desta monumental construção, desliza-se sobre as lindas cerâmicas São Caetano, maravilhosamente colocadas, com arte e com gosto, pelo saudoso Sr. Agostinho Maggiori, exímio profissional, fiel amigo dos franciscanos. Desde 1947, esteve no afã da construção do Seminário, e com que amor trabalhava! Deus levou o Sr. Agostinho para o céu, em 1973; foi sepultado no Cemitério dos Frades, e hoje vive na eternidade, fazendo parte da beleza do Céu.

Em 1974, nosso ainda Frei Olmiro Ferreira da Silva - hoje egresso – deixou a marca franciscana, registrada na cidade, através da composição musical “ Meu Primeiro Lar” - Hino da Cidade de Agudos.

Nesse mesmo ano, o Seminário recebeu pinturas em todas as venezianas, obedecendo à cor verde claro, tendo em vista os preparativos para o Jubileu de Prata, ano seguinte.
Em 1975, todos os corredores, saguões do Seminário, enfim, a Casa toda, fez-se bonita com uma nova pintura, pelo carinho do Frei Marino Prim, Guardião da época.

Os Prefeitos Municipais da Região realizaram no Salão Nobre, um Congresso. Estiveram presentes várias e importantes personalidades políticas do Estado de São Paulo.
Os Encontros diversos e Retiros do Clero, de Religiosos cada vez mais iam-se avolumando, e foi preciso que se fizessem reformas internas nas áreas de hospedagem.

Era o Ano do Jubileu de Prata! Tudo lembrava esta data histórica. Na festa da Pátria, o Seminário marcou presença nas ruas de Agudos, em desfiles com carros alegóricos, alusivos às atividades educacionais e às rurais. O povo se encantou com a criatividade dos frades e seminaristas.

A Paróquia São Paulo Apóstolo, na pessoa de Frei Ernesto Kramer, veio em passeata da cidade até o Seminário, com 186 carros, 4 ônibus, para homenagear o Seminário. Havia faixas e mais faixas por toda a estrada e em frente da Igreja; tudo lembrava a missão dos franciscanos, no Brasil e o Tricentenário da Província Imaculada que estava acontecendo nesse mesmo ano.
Em 1976 uma nota triste: - Os Frades do Seminário souberam da morte repentina do querido e saudoso Frei Walter Kempf, na América do Norte. Ele que deixou sua marca neste Seminário, na madrugada de sua construção e, posteriormente, acompanhou com zelo e carinho tanto a construção material, como o Ensino nesta Casa. O Corpo Docente do Seminário muito recebeu de qualidade, por causa da ação de Waltinho Kempf, como Provincial, durante anos.
Não podemos esquecer Frei Francisco Tomazi, à frente da Fazenda do Seminário: Frade estimado por todos, mormente, pelos funcionários da Fazenda, pelo seu respeito e jeito de relacionar-se com todos. A Fazenda estava em tempos bons, produzia carne de boi e porco, frangos, ovos, café, milho e até feijão. Frei Chico sempre comunicava por relatório à Fraternidade, de como estava a Fazenda. Sem falar ainda da maravilhosa horta, que dava à Casa verduras, legumes. Não podemos olvidar a beleza do Pomar com frutas variadas e o tradicional mel de abelha!... Realça-se ainda o rebanho de gado, vacas leiteiras, e ainda em funcionamento, a granja que, mais tarde, foi supressa.

Em 1977: Os confrades e amigos se surpreenderam com a trágica morte de Frei Sebastião Elenbracht, o apaixonado pelas orquídeas e pela natureza e que as abelhas africanas envenenaram em uma de suas buscas por novas orquídeas. Foi a perda de um zeloso confessor, diretor espiritual, bibliotecário e pesquisador de aspectos históricos e científicos de nossos antigos frades da Província.

Nesse ano ainda, o Museu do Seminário foi ilustrado por significativas pinturas alusivas às Eras da Evolução, pelo frade pintor, Geraldo Roderfeld. Este esteve em dois tempos, ilustrando aspectos do Museu.

A Gruta de Nossa Senhora da Conceição, próxima ao Cemitério, também recebeu reformas e foi re-inaugurada com muita alegria dos frades e seminaristas.

Merece menção a iniciativa de Frei Francisco Tomazi, nesse ano, ao contratar especialistas para fazer medição de trechos duvidosos do terreno da Fazenda. Neste assunto, Frei Carlos José Körber muito cooperou.

Em 1979: Frei Marino Prim mandou pintar totalmente o Seminário, aproveitando-se de um funcionário exímio, e muito zeloso, por sinal, seu sobrinho – Elói Prim. Esse mais tarde se tornou frade na Província, até a teologia, e depois foi padre secular em Florianópolis.
Muita tristeza para Agudos e para a Província a doença de Frei Gabriel Wzorek; doença estranha e fatal – miastenia. Sua via-sacra começou em Agudos e terminou em São Paulo, quando foi para tentar a sorte da cura. Não houve recurso e veio a falecer no São Francisco, em São Paulo. Seu corpo foi sepultado no Cemitério do Seminário, em janeiro de 1980, dia 31. Sua memória se perpetua nas Olimpíadas Frei Gabriel, criadas em 1980, por Frei Walter Hugo de Almeida e confrades.

Em 1980: Após anos, o governo da Província tinha o costume de nomear como Guardião um frade e Diretor, um outro. Nesse ano resolveu colocar nos dois postos, Frei Walter Hugo de Almeida. Esse exerceu dois mandatos na Casa. Em 1982, junto com o Conselho Pedagógico, resolveu abolir as Provas Finais e Orais e passar o Seminário a adotar quatro notas bimestrais com pesos progressivos. Também não mais se receberiam alunos externos da cidade, como vinha acontecendo. Também, o Primeiro Grau (ensino fundamental hoje), virou uma questão para ser discutida, dentro do Conselho de Formação e Estudos. Muita relutância, até do provincial, Frei Basílio Prim, mas num belo dia foi abolido.

Ainda, em 1982, acreditava-se na Fazenda como manutenção do Seminário, em grande parte. É que havia sucesso em todas as áreas da Fazenda, pelo zelo e serviço dos nossos Irmãos Leigos, principalmente, de Frei Francisco Tomazi.

Lembramos que Agudos sempre foi um espaço para os frades que se destinavam à Faculdade: Nesse ano vários irmãos cursavam universidade em Bauru, apesar de seus afazeres, como Orientadores, Professores, etc.

Muito sentida ficou a Fraternidade, pela transferência de Frei Barnabé de Lima Reis, para Rondinha, para criar ali um Pomar. Deixou uma grande lacuna na Padaria, Pomar e na Casa. Era um homem de Deus e de serviço! São os caminhos do Senhor.

Neste sexênio de 80 a 85, houve muitos encontros na Casa: Clero diocesano; Religiosos; Diversas Pastorais. Muito significativo foi o Capítulo das Esteiras, deixando uma marca de alegria e de renovação do Carisma Franciscano. Na área cultural foi o tempo de grandes peças teatrais em nosso Salão Nobre: Romeu e Julieta; Édipo Rei; Hamlet; Antígona; Electra; e outras menores. Muitos Shows, com humor político; apresentações folclóricas; músicas do Cancioneiro do Brasil. Na área de Música Clássica, lindas peças e apresentação da orquestra. Excelente repertório. Nosso Palco, enfim, era sumamente visitado, e o povo de Agudos, Bauru e redondeza se beneficiava com a arte e bom gosto dos franciscanos. Em todas estas atividades estiveram presentes, na coordenação, Frei Olmiro Ferreira da Silva; Frei Lauro Both; Frei Clemente Müller e Frei Vitório Mazzuco Filho.

Em 1983, por ocasião da posse do Governador André Franco Montoro, ventilou-se no “Jornal da Cidade”, de Bauru: Estrada do Seminário precisa de alfalto. Dali para frente, o Prefeito de Agudos sonhou com a possibilidade, arranjou as coisas, e o sonho se realizou um dia. Grande alegria para todos!

Em 1984, alguns melhoramentos se fizeram: A frente do Seminário recebeu uma cerca com ajuda da Fraternidade de Bragança; também a Sala de Recreio dos frades; parte do refeitório da fraternidade; no refeitório dos seminaristas, belos azulejos.

Em 1985: As reformas continuaram: Colocaram-se portões de ferro e grades de segurança nas Alas. A frente do Seminário recebeu um portão eletrônico.

Nesse ano ainda, por circunstância compulsória, sofremos o afastamento do Sr. Darci Delazari, dada à sua aposentadoria. Foi ele o Secretário do Seminário, Professor, por longos e longos anos. Homem muito estimado, trabalhador, zeloso, amigo, honesto, fiel e que sempre vestiu a camisa do Seminário.

(continua nas próximas Comunicações)

Frei Walter Hugo de Almeida

Frwalter36@hotmail.com

pe
| Voltar |

[Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil] - Copyright © 2011 Franciscanos.org.br
Todos os direitos Reservados.